Prednisolona → Conheça os Riscos da Automedicação!

A Prednisolona é um medicamento de ação anti-inflamatória que age sem o auxílio de corticoides, uma vez que é um tratamento alternativo para pessoas que possuem hipersensibilidade a esse tipo de medicamento.

Sempre necessário lembrar que, em qualquer caso de dor, o médico ou a Unidade mais próxima de saúde deve ser procurada. Não arrisque ou pratique a automedicação. Sabemos que o resultado final pode ser até pior, causando mais dores.

O Que É o Medicamento?

O medicamento em questão é um mineralcorticóide, que é uma variação da prednisona que tem uma ação restrita para inflamações e infecções específicas como as da pele e as inflamações nos olhos.

Prednisolona

Apesar de ser de uso comum, ela precisa de receita para ser vendida e precisa ser usada com restrição e com cautela. Seu uso em exagero pode prever graves consequências como, entre muitos males, a perfuração do globo ocular.

Para Que Serve a Prednisolona?

A Prednisolona luta contra as infecções primárias. Um tratamento com esse fármaco dura entre 2 a 7 dias e tende a resolver o problema sempre rapidamente e sem muitas deficiências. Serve para tratar doenças endócrinas, questões hormonais. Além de doenças osteomusculares, distúrbios de colágeno, dermatológica (dermatites), entre outras. Veja mais sobre a dermatite!

Uma das funções menos conhecida do medicamento é a supressão interna dos órgãos que precisam de transplante. Ou seja, ela normaliza a pressão interna e externa para que ocorra tudo bem no procedimento.

Como Tomar Sem Risco de Automedicação?

Prednisolona para que O fármaco é encontrado tanto em forma de suspensão líquida quanto em forma sólida em comprimidos. Essa suspensão líquida pode ser de administração oral ou também aversão do medicamento em colírio.

O fármaco deve ser administrado em pequenas quantidades para que não cause pressão nos órgãos, provocando perfuramento, como foi citado anteriormente, por exemplo do globo ocular.

Quais as Informações Contidas na Bula?

A Bula da Prednisolona tem inúmeras informações importantes como a quantidade adequada a quantidade que não é indicada da ingestão dessa substância. Deve ser lida com cautela e observada.

O consumo desse medicamento deve ter o acompanhamento de um médico. A automedicação pode trazer inúmeras consequências para a saúde, portanto não é indicada.

Preço Ofertado nas Farmácias

Prednisolona bulaO preço dos medicamentos pode variar dependendo da região onde mora, das condições de consumo e do nome fantasia que o medicamento pode ter ou não ter. Veja mais sobre a bula!

A quantidade de comprimidos e o laboratório que está responsável pelos medicamento também fazem toda a diferença na hora de comprar o medicamento em questão.

 

Reações Adversas

Algumas das reações negativas que o medicamento em questão pode causar, incluem sintomas de mau-estar neurológicos, musculares, esqueléticos, gastrointestinais, endócrinos, oftálmicos e metabólicos, que podem variar, indo do mais leve, ao moderado, chegando a ser grave.

Os sintomas de ordem neurológica podem ser  aumento da pressão intracraniana, convulsões, cefaléia e vertigem.
Os sintomas musculares e esqueléticos incluem fadiga, perda de massa muscular, osteoporose, fratura vertebral por compressão e fratura de ossos longos.

Os sintomas gastrointestinais incluem úlcera com perfuração e hemorragia, pancreatite, entre outras. Os sintomas adversos dermatológicos: dificultosa cicatrização, pele fina e frágil, feridas faciais, sudorese , pode ocorrer supressão a reações de alguns testes cutâneos.

Posologia e Modo de Ingerir

As doses iniciais da Prednisolona podem variar de 5 a 60 mg por dia, dependendo dos sintomas quais o medicamento estiver tratando. As doses de Prenisolona requeridas variam e devem ser tratadas de forma individual, a concordar com a doença em tratamento e a resposta do paciente.

A dose que se indica para crianças com menos de seis anos deve ser controlada pela resposta ao tratamento e não pela adesão dos valores de peso, altura e idade da criança. Em idosos, o tratamento deve sempre iniciar com a menor posologia possível. A dosagem deve diminuir gradualmente, conforme o tratamento for realizado dentro por mais do que alguns dias.

Casos de Superdosagem

ingestão acidental desse medicamento, grandes quantidades e em período de tempo curto não é muito relatada, não há informações sobre. A superdosagem aguda se trata através de lavagem gástrica feita imediatamente após o acidente de superdosagem ou indução de vômito também imediata.

Em crianças observou-se hepatomegalia e distensão abdominal. Nos casos de superdosagem crônica em pacientes portadores de doença grave que necessitem de corticoterapia contínua, deve-se reduzir a dose de prednisolona, por um período de tempo, ou deve-se introduzir o tratamento em dias alternados.

Deixe se comentário